A noite desta quarta-feira, 06 de junho, foi inédita para o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PA). Pela primeira vez o projeto TCE Cidadão foi apresentado aos estudantes na Feira Pan-Amazônica do livro, em Belém. A ação aconteceu na 22ª edição do evento, que é considerado um dos maiores do segmento no país.

A presidente do TCE-PA, conselheira Lourdes Lima, e os conselheiros Luis Cunha e Nelson Chaves (idealizador do projeto) foram os multiplicadores do TCE Cidadão ao lado do servidor Marco Pontes. A procuradora de contas Deíla Maia representou o Ministério Público de Contas (MPC) no encontro. A diretora da Escola de Contas Alberto Veloso (ECAV), Karla Begnston e diversos servidores do tribunal também participaram da ação.

Na programação, alunos do SESI de Castanhal entenderam a importância dos controles externo e social e também da missão do Tribunal de Contas.

“Estamos aqui na segunda maior feira do livro do Brasil, o que muito nos honra. A 22ª Feira Pan-Amazônica do livro homenageia a Colômbia, país de grandes escritores, terra natal do pai do “realismo mágico”, e vencedor do prêmio Nobel, Gabriel Garcia Márquez. E vamos falar um pouco de um valor fundamental numa democracia: a cidadania”, disse a presidente Lourdes Lima.

Ainda em sua fala, a conselheira destacou a importância do projeto. “ O projeto TCE cidadão, semente proposta pelo conselheiro Nelson Chaves e apoiada por todos nós que trabalhamos no tribunal, tem germinado entre estudantes dos ensinos médio e universitário com vigor e objetividade, ajudando a plantar uma grande horta, um vasto jardim, um lindo campo de cidadãos cientes do seu papel fundamental na melhoria dos serviços públicos que o estado deve oferecer aos cidadãos e cidadãs do nosso país, do nosso estado e das nossas cidades”, completou.

O estudante do ensino médio, Yuri Bastos, de 17 anos, sonha em cursar educação física e garantiu que a palestra do TCE Cidadão serviu para mostrar que é possível transformar o país com a educação. 

“Até então eu não sabia que existia um tribunal responsável em fiscalizar o uso correto do dinheiro público. Isso é muito importante, pois o controle social é o futuro para a gente possa sonhar com um Brasil melhor, com educação e saúde de qualidade, por exemplo,” destacou o jovem.  

O presidente do Conselho Consultivo da ECAV, o conselheiro Luis Cunha, também manifestou a importância do projeto na construção da cidadania. Na sua apresentação, o conselheiro destacou que mais de 18 mil estudantes já participaram do TCE Cidadão.

“Já atuamos nos ensinos fundamental e médio, além da universidade, mas também estamos indo até as aldeias indígenas e quilombolas”, enfatizou.  

O conselheiro Nelson Chaves ressaltou ainda a felicidade em poder levar o projeto TCE Cidadão à Feira do Livro.

“É uma honra estar aqui entre jovens tão sonhadores nesse evento importante para a educação no nosso estado. Estamos aqui para transmitir nossas experiências. Podemos construir uma sociedade mais justa, fraterna e igualitária. O cidadão é o dono do dinheiro público, mas também é importante que todos nós saibamos dos nossos direitos e deveres. O controle social é o melhor caminho para esta transformação do nosso país”, completou.