Canoas de Promesseiros presta homenagem ao Círio de Nazaré

O Tribunal de Contas do Estado do Pará (TCE-PA) oferece aos visitantes do edifício-sede da instituição uma programação cultural alusiva ao Círio de Nossa Senhora de Nazaré que segue até o dia 24 de outubro. A programação conta com a tradicional exposição “Canoas de Promesseiros”, que neste ano tem como tema “A arte do miriti: um sopro de cultura”. Idealizada pelo Conselheiro Nelson Chaves há 11 anos, a exposição apresenta aos visitantes barquinhos de miriti que reconstroem a romaria do Círio Fluvial, remontada nos espelhos d'água do Palácio Serzedello Corrêa, no bairro de Nazaré.

“A ideia surgiu há mais de dez anos para homenagear a Virgem de Nazaré por ocasião do Círio, tentando fazer, em miniatura, aquilo que é o Círio Fluvial. A água dos rios é uma constante no nosso estado, na nossa região. Está no dia a dia de milhões de paraenses, na ida da criança à escola, na busca pela saúde, no transporte de mercadorias. O Círio Fluvial se constitui em uma demonstração muito grande de fé, notadamente daqueles que vivem nas áreas ribeirinhas. A nossa intenção foi fazer a reprodução com o sentimento que envolve as procissões, com o mesmo amor e a mesma fé que milhões expressam nas procissões da Virgem”, explica o Conselheiro Nelson Chaves.

A exposição já está consagrada pelo prestígio conquistado com a população local ao longo de mais de uma década de realização, como acredita o conselheiro. “Um evento que se repete há mais de dez anos, penso que já está consagrado. A presença de pessoas aqui no dia da abertura e ao longo do tempo em que os barcos ficam expostos tem demonstrado que a mostra já faz parte do evento do Círio anual”, completa. “É uma exposição abraçada por todos porque ela vai ao encontro do louvor à Nossa Senhora de Nazaré e os sentimentos que afloram em nossos corações nessa época do ano, como a gratidão, em especial neste cenário de pandemia, quando temos que agradecer ao senhor por estarmos até aqui e temos que ter muita esperança de que a gente possa viver dias melhores.

Neste ano, durante a abertura da “Canoas de Promesseiros”, houve a feira de produtos de miriti elaborados pelos artesãos de Abaetetuba. Para o conselheiro, é também mais uma forma de exaltar a produção cultural do estado. “Valoriza-se a arte genuinamente paraense, com destaque àquele polo de Abaetetuba tão fantástico produzindo os brinquedos de miriti. Especialmente no Círio, estamos dando condições desses artesãos mostrarem aquilo de bom que realizam e, por meio do público que nos prestigia e da própria imprensa, essa arte é divulgada para o mundo, abrindo o mercado de trabalho e gerando condição de emprego e de renda para esses artistas”, destaca o Conselheiro.

Durante a abertura, estiveram presentes os conselheiros Lourdes Lima, Rosa Egídia, Fernando Ribeiro, Luis Cunha e o Procurador de Contas Patrick Mesquita, do Ministério Público de Contas do Estado do Pará (MPC-PA). A fotógrafa Soraya Montanheiro, que reside em São Paulo, também se fez presente. Na oportunidade, o conselheiro Nelson Chaves, decano da Corte de Contas, foi homenageado como idealizador do "Canoas de Promesseiros", que chega ao 11º ano, e ganhou um catálogo que registra essa história, além de uma réplica da embarcação que leva a imagem de Nossa Senhora de Nazaré no Círio Fluvial.

A mostra dos barquinhos valoriza a produção do miriti – fibra retirada da palmeira do buriti, encontrada na região de Abaetetuba, nordeste paraense, com a produção de brinquedos e artesanatos conhecida mundialmente. A proposta da exposição é mostrar ao público a importância dos artesãos e do miriti para a cultura local. A exposição conta com uma iluminação especial que evidencia ainda mais a beleza dos barquinhos feitos pelos artesãos de Abaetetuba.

Fotografias - Pelo segundo ano consecutivo, a “Canoas de Promesseiros” conta também com de imagens projetadas na lateral do prédio do TCE-PA, completando o cenário lúdico da exposição que atrai pessoas de todas as idades e já se tornou parte da paisagem de Belém nesta época do ano.

Concomitante à “Canoas dos Promesseiros” está sendo realizada a exposição “A Fé e o Belo na Cidade de Belém”, da fotógrafa Soraya Montanheiro, no Espaço Cultural Conselheiro Clóvis Moraes Rêgo.

A mostra de fotografias traz 15 registros de momentos da maior festividade religiosa do Brasil, produzidas a partir de 2014 pela fotógrafa, que reside em São Paulo. As fotos apresentam o olhar do participante do Círio em diversas ocasiões, desde a contemplação da paisagem da Baía do Guajará, da Catedral de Belém, aos anjinhos da procissão e à manifestação das mulheres devotas à Virgem de Nazaré.

“Nessa exposição eu quis se o visitante passeasse pela cidade de Belém e pelos principais ícones: a corda, a berlinda, a imagem original de Nossa Senhora, a Basílica à noite em silêncio... É uma exposição também para quem nunca teve contato com o Círio aprender um pouco dessa festa”, explica a fotógrafa, que se sentiu realizada com o convite feito pelo TCE-PA. “É um grande sonho estar aqui, neste espaço que sempre me chamou atenção pela beleza nesta época do Círio”, agradeceu Soraya.

Soraya Montanheiro começou sua carreira fotográfica há 18 anos e, em 2010, estudou no International Center of Photography (ICP), em Nova York, onde se especializou em impressão fine art e montagem de fotolivros. Participou de exposições no Harbourfront Centre, em Toronto, Canadá, com o ensaio “Minhas Amigas com a Cabeça no Brasil”; “Street Food”, em Ribeirão Preto (SP) e na convocatória “Ritos e Rituais”, do Festival de Fotografia de Tiradentes (MG), de 2016.

“A exposição ‘Canoas de Promesseiros’ e ‘A Fé e o Belo na Cidade de Belém’ nos brindam com muita beleza nesta época de Círio, não só para quem adentrar no TCE-PA, mas também como um presente que damos à cidade nesta época do ano. É a forma de o Tribunal prestar sua homenagem à esta manifestação religiosa que embala os paraenses em torno de Nossa Senhora de Nazaré”, finaliza a conselheira Lourdes Lima, presidente do TCE-PA.

VISITE
Exposições “Canoas de Promesseiros” e “A Fé e o Belo na Cidade de Belém”
Visitação: Até 24 de outubro
Onde: Edifício-sede do TCE-PA (Tv. Quintino Bocaiúva,1585 - Nazaré)
Quanto: Gratuito

canoasF30.09.2021

canoasD30.09.2021

canoasE30.09.2021

canoasC30.09.2021

canoasB30.09.2021

canoasA30.09.2021